segunda-feira, 10 de março de 2008

Vantagens e desvantagens do software livre

A definição de software livre é programa que pode ter seu código fonte alterado por qualquer usuário e não exige licença para distribuição. À primeira vista, não haveria razão para as pessoas usarem softwares proprietários, por serem pagos e de código fechado. A história não é bem essa.

Softwares livres costumam ter interfaces pouco intuitivas, instalações complicadas e estabilidade ruim, características que espantam qualquer pessoa. Por isso, muitos programas de código aberto têm copiado funções e o layout de programas populares, como o Windows e o pacote Microsoft Office, para se tornarem familiares aos usuários.

Alguns especialistas em software dizem que ser gratuito não é fundamental. Esta afirmação tem ganhado força com o avanço da plataforma Linux, o sistema operacional de código aberto mais popular do mundo. Apesar de não ser pago, os produtores ganham com assistência técnica e atualizações em empresas.

O defensores do software livre afirmam que seu uso é questão de liberdade de expressão. Para eles, não se pode pensar em liberdade de informação se os programas são fechados e o usuário não pode adaptá-lo a qualquer uso e distribui-lo aos outros.

Porém, toda pessoa que fizer alterações deve permitir que outros utilizem a nova versão do programa e modifiquem-na também. Já os favoráveis ao software fechado acreditam que o código aberto destrói os direitos intelectuais pela criação de um produto.

Apesar das discussões ideológicas, existe uma grande questão: é possível utilizar softwares livres em casa e no ambiente de trabalho sem perder eficiência e qualidade? Para o governo brasileiro, a resposta é "sim".


Lula é partidário de programas de código aberto e seu Ministério da Ciência e Tecnologia desenvolve um projeto de computadores populares que utilizam softwares livres. A principal razão de adotá-los é o baixo custo, economizando enormes quantias em licenças de softwares.

Outra justificativas é de incentivo ao desenvolvimento de tecnologia no país, uma vez que estes programas exigem técnicos para adequá-los aos sistemas e corrigir falhas. A maior segurança dos softwares livres é mais um motivo para sua adoção. Por serem menos utilizados, também são menos visados por hackers, vírus e programas maliciosos.

Quem não vê com bons olhos esta posição do governo brasileiro é a Microsoft, maior produtora mundial de softwares. Ela vê que os custos com manutenção das máquinas com software livre tornam estes programas mais caros que os de código fechado.

Outro ponto contrário é o incentivo à pirataria. Para a empresa de Bill Gates, se o usuário for obrigado a comprar uma máquina mais barata com programas de código aberto, a pessoa tenderá a adquirir o Windows pirata, por achar mais confiável e fácil de usar.


Fonte:www.abril.com.br

2 comentários:

Anônimo disse...

Mábia, seu blog está massa. Continue atualizando que eu visitarei sempre, pois o Linux era algo que eu não tinha muito conhecimento. E agora com seu blog estou desenvolvendo isso.

Abração,
Pedro Victor A. M. de Moura

Anônimo disse...

Estou fazendo um trabalho da escola sobre software livre e seu artigo me ajudou muito.Parabéns!

Por que usar o linux?

Eu não via nenhuma vantagem em usar o Linux, já que a maioria dos computadores já vem com o Windows instalado, mas achei essa opinião que nos alerta sobre aspectos relevantes, vejamos:

Opinião de Leandro de Bofete/SP
Vou fazer uma pequena comparação em relação ao windows e tentar verificar os prós e contras de cada um (windows e linux):
1) Gráfico: Tanto no windows como no linux os gráficos são ótimos.

2) Som: O linux dá show: O audacity é um ótimo software de som e o formato ogg é ótimo. Ambos funcionam no Windows.

3) Office: Faz tempo que eu uso o Openoffice para trabalhar: ele é muito bom, mas o Word do office da M$ é melhor.

4) Messenger: O serviço de mensageiro "clone" que tem no linux faz muito bem o papel de messenger. Mas os winks não funcionam.

5) Vírus: No linux nem sei o que é vírus, mas no windows, o uso do firefox + anti-vírus + anti-spyware gratuitos dão conta do recado.

6) Jogos: Impossível brincar com joguinhos no linux

7)Impressora: Minha impressora, uma hp 3535 funciona bem no linux, mas sua velocidade decepciona. Para se ter uma idéia, enquanto que o linux imprime 1 folha o windows imprime Portanto essa é outra característica terrível.

8) Modem: Não adianta: Meu modem AMR lucent não funciona corretamente no linux, e a "culpa" é da HP: eles fazeram atualizações na BIOS do meu notebook, que a cada atualização, muda o comportamento do modem: ora ele conecta e não autentica, ora fica em "busy" - um lixo. Assim, eu sempre que preciso usar a internet acabo por ter que entrar no windows.

9) Explorer vs konqueror: O windows explorer é mais rápido, porém não tem tantos recursos como o konreror: ele monta dispositivos automaticamente, pré-visualisa ínumeros formatos de arquivos nativamente, a visualização de imagens é muito melhor, além, e na cópia de arquivos ele informa quantos MBs ainda faltam e o mais importante é dar suporte ao "resume" , na cópia de arquivos, um ótimo recurso, para quem gosta de fazer tranferência de arquivos via rede local em que um hub de repente pára. Apesar que esse problema é facilmente contornável no windows com o programa "total copy"

10) Desempenho: No linux o desempenho da máquina é sofrível quando o kernel é deixado no padrão (slackware 10.1 - 2.4). Com o kernel 2.6 recompilado com todas as opções referentes ao notebook corretamente ativadas, o linux dá um show: tudo é bem mais rápido sem qualquer tipo de lag.

11) Gravação de CDs: No linux a gravação de CDs ocorre de forma muito mais tranquila, pois o programa cdrecord dá conta do recado perfeitamente. As vezes ocorre alguma falha na decodificação de uma música, mas é bem raro.

12) Eu acho o KDE muito melhor que a área de trabalho do windows, porque aquele tem muito mais recursos importantes que este. Alguns programas nativos como o "knodes" quebram um galhão. Com o tempo, descobri que existem alguns auxiliares totalmente freeware que fazem a área de trabalho Windows dar um "olé" no KDE.

13) Players de vídeo: mplayer é demais. Sem comentários. Ainda bem que ele tem suporte para windows também.

14) Adoro o uso do modo texto: tudo no linux dá para fazer pelo modo texto, de uma forma muito legal. Muita gente acha que quem usa o modo texto são pessoas que tem um 486 com 16 MB de ram, mas sinceramente, tenho um 3000+ com 512 MB de ram e digo com toda a certeza: o modo texto é muito melhor e muito mais poderoso. Assim, o "shellzinho" que o windows oferece é uma porcaria perto do BASH.Resumo da ópera: O linux é ótimo para quem tem tempo para ele: para quem precisa trabalhar de verdade, infelizmente, é preciso usar o windows. Para mim é muito difícil, mas é a dura realidade. Com meus conhecimentos técnicos eu consigo manter o windows "bombado".

Por enquanto o linux tem alguns defeitos importantes:

1) As empresas de software não levam a sério o linux, pelo o menos em desktop doméstico. Os jogos são poucos; Os softwares possuem travas especiais "for windows".

2) As empresas de harware, fazem as coisas pensando no usuário windows. São poucas empresas que fazem drivers de seus dispositivos para linux.

3) O linux é um gigante nos servidores mas um anão no desktop. Ele tem filosofia, tem estilo, mas é igual ao filme matrix: "Bom Neo, este é o mundo real (desktop). O que nós vamos fazer agora? Imitar a matrix (windows)?"

4) Acredito seriamente que o open software é inevitável. O firefox está aí para provar isso. Mas como eu disse vai ser inevitável. Ainda não é. Eu sinceramente gostaria que fosse.

5) O linux é utilizável, mas só por entusiastas e desenvolvedores, mas eu sou um simples mortal que acha que o micro é para ser usado com eficiência. O linux está quase alcançando a eficiência completa. Eu tenho a sensação que o sistema vai estar maduro na copa do mundo de 2010. Até lá, quem sabe, as empresas de hardware mudem de idéia e encarem o linux com seriedade. Se a indústria de hardware mudar sua filosofia, teremos sim, o linux de forma concreta na nossa vida. Mas enquanto isso não ocorre, o windows será a única solução. Pelo o menos para mim. Por enquanto o linux está assim: Com as empresas se negando a desenvolver drivers, cada vez mais pessoas da comunidade terão que fazer isso, desviando desenvolvedores competentes para um foco técnico desnecessário.
Uma solução, seria desenvolver um DDK (driver development kit) for linux, fácil de usar.
Para as empresas de software, o desenvolvimento de ferramentas de desenvolvimento padronizado, tão fáceis como o visual studio, com o uso de uma biblioteca padrão, aumentaria a possibilidade de que ainda mais pessoas, (não com tanto conhecimento), possam desenvolver aplicativos for linux.
O KyLIX É UMA PIADA.Ainda na questão do software, uma base de desenvolvimento para aplicações de alto desempenho em C e C++ (jogos) ainda deve ser feita (vide directx), que seja fácil de usar, com direito ainda a algumas "engines" padrão e open source que possam servir de lastro para o desenvolvimento.
EU DISSE engines PADRÃO.
O linux tende a transformar tudo em "salada de fruta": Cada "nerd" desenvolve seu padrão.
Agora, depois dessa explanação, ainda resta a dúvida: será que com todas essas facilidades ainda será possível ganhar dinheiro com software? Essa é a pergunta que o Bill Gates deve fazer todos os dias para seus funcionários.
Mas pelo posicionamento atual da Microsoft, ele acha que não.

Então agora você pode pesar e ter sua propria opinião sobre qual você vai utilizar daqui pra frente, boa escolha!
Existem vários softwares, alguns conhecidos por todos, outros nem tanto, eu mesma nem sabia que haviam tantos softwares livres, vejamos:


Softwares Livres Notáveis


Sistemas operacionais: GNU/Hurd, GNU/Linux.
Ferramentas de desenvolvimento GNU:
Compilador C: GCC.
Compilador Pascal: Free Pascal.
Debugger GDB.
Biblioteca padrão da linguagem: C.
Editor de texto avançado: Emacs.
Eclipse - plataforma de desenvolvimento linguagem Java.
Linguagens de programação: Python,Java, Perl, PHP, Lua, Ruby e Tcl.
Servidores:
Servidor de nomes: BIND.
Agente de transporte de mensagens (e-mail): sendmail.
Servidor web: Apache.
Servidor de arquivos: Samba.
Servidor e cliente de email: Evolution.
Bancos de dados relacionais: MySQL, Postgres.
Programas de interação gráfica: GNOME, KDE e Xorg.
Aplicativos:
Navegadores Web: Firefox e Konqueror.
Automação de escritório: OpenOffice.org e KPDF.
CAD, (computer aided design) QCad, Varicad
Desenho vetorial: Inkscape, Sodipodi
Editoração eletrônica: Scribus
Editor de imagens: Gimp.
EaD, Educação a distância: Moodle
Gerenciador de Conteúdo (CMS): Opencms
Modelagem Tridimensional Blender3d, Wings3d
Renderização (imagem estática): Yafray, POV-Ray
Acessibilidade: Virtual Magnifying Glass.
Edição de áudio: Audacity
Edição de partituras musicais: Rosegarden
Sistema matemático : Scilab.
Sistemas de editoração: TeX e LaTeX.
Sistema wiki: sistema wiki da Wikipedia: MediaWiki.
Telefonia: Asterisk.
Veja listas maiores no diretório da Fundação do Software Livre e em diversos outros sites de projetos na Internet.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Software_livre